Segundo os achados arqueológicos e indícios psicológicos pré-históricos, a prática da hipnose é bastante antiga, velha como a própria humanidade. Mas afinal, o que é hipnose

Hipnose é o uso da linguagem para criar novas realidades, independente da presença do estado alterado de consciência (transe hipnótico formal). É a ultrapassagem do fator crítico rebaixado, para instalação de pensamentos selecionados. Os tipos mais conhecidos são a Hipnose de Rua (também chamada de street hypnosis) e a Hipnose de Palco (para shows cômicos), ambas utilizadas no entretenimento. Existe também a Hipnose Clínica, que tem como objetivo tratar um problema do cliente utilizando esta prática como uma abordagem terapêutica.

Por permitir a ressignificação das percepções do cliente e a reprogramação da mente para diversas finalidades, a Hipnoterapia pode ser usada como ferramenta no tratamento de obesidade, compulsão alimentar, gagueira, fobias, vícios, controle da dor, ansiedade, depressão, transtorno do pânico, traumas, dentre outros.

A Hipnose é reconhecida como recurso terapêutico pelos Conselhos de Psicologia, Odontologia, Fisioterapia e Medicina, podendo ser usada por dentistas, fisioterapeutas, biomédicos e médicos cirurgiões no controle da dor e para práticas anestésicas em procedimentos cirúrgicos. Além desses, psicanalistas e terapeutas holísticos ou naturalistas também podem fazer uso da hipnose como recurso em seus atendimentos.